Páginas

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Vamos enlouquecer?

Tá acontecendo TUDO na minha vida.
Eu preciso declarar independência, tô correndo atrás de emprego, quero sair de casa, ser adulta, viver minha vida.
Eu preciso me livrar de tudo e todos que não que me fazem bem, e essas pessoas estão se destacando de uma maneira absurda. Elas simplesmente começam a brilhar agora.
E aí meu pai surta, e começa a gritar na cozinha, que só se assiste séries e que mais nenhum programa "nos agrada" e mais um monte de besteira, depois bate portas, janelas e fica conversando com a tabela do Carioca como se fosse alguém de verdade, fica reclamando que está cansado e eu me pergunto: E eu? E minha mãe? Será que ele acha que nós estamos satisfeitas com isso, com a vida que a gente leva, com a vida que ele nos dá?
Conforto financeiro, eu até ganhei com o tempo, mas com isso caiu o conforto psicológico, não me sinto bem nessa casa, não me sinto bem com eles.
Nem meu pai, nem minha mãe andam sendo as pessoas que eu imaginava que fossem e menos as pessoas que eu almejo ser no futuro, quero ser uma mãe melhor do que os dois foram pra mim.
E quero chorar, feito criança, mas tô esperando fechar a porta não preciso que eles me vejam chorando, não preciso de discursos mentirosos....e nem preciso de mais mentiras.
E falando em mentiras....tô pensando em deixar o FALSO pra trás.
Largar o fake....
Não aguento mais essa insegurança, essa agonia, essa impressão de que todo mundo tem o mesmo off, de que aquele amigo legal, na verdade é aquela amiga que costumava ser legal. Não tô podendo mas me preocupar com isso, quero só gente de verdade agora, só gente que eu veja o rosto, ouça a voz e saiba que exista!!!!!!
MAs como abrir mão de TANTO, tanto tempo, tantas lembranças, tantas memórias....como sair? Preciso respirar fundo, contar até mil e sair apagando, indo embora....mandando todo mundo pra escuridão de novo, deixando todos apenas como lembranças do passado....e algumas lembranças, nem tão boas assim....
E vou começar agora....
Até o fim do ano, com sorte, já me livrei de tudo...e segui em frente MESMO!

That's All Folks!

Nenhum comentário:

Postar um comentário