Páginas

sábado, 31 de dezembro de 2011

Os Votos - Por Sergio Jockymann







Pois desejo primeiro que você ame e que amando, seja também amado.

E que se não o for, seja breve em esquecer e esquecendo não guarde mágoa.

Desejo depois que não seja só, mas que se for, saiba ser sem desesperar.

Desejo também que tenha amigos e que mesmo maus e inconseqüentes sejam corajosos e fiéis.

E que em pelo menos um deles você possa confiar e que confiando não duvide de sua confiança.

E porque a vida é assim, desejo ainda que você tenha inimigos, nem muitos nem poucos, mas na medida exata para que algumas vezes você interprele a respeito de suas próprias certezas.

E que entre eles, haja pelo menos um que seja justo para que você não se sinta demasiadamente seguro.

Desejo depois que você seja útil, não insubstituívelmente útil mas razoavelmente útil.

E que nos maus momentos, quando não restar mais nada, essa utilidade seja suficiente para manter você de pé.

Desejo ainda que você seja tolerante, não com que os que erram pouco, porque isso é fácil, mas com aqueles que erram muito e irremediavelmente.

E que essa tolerância nem se transforme em aplauso nem em permissividade, para que assim fazendo um bom uso dela, você dê também um exemplo para os outros.

Desejo que você sendo jovem não amadureça depressa demais,
e que sendo maduro não insista em rejuvenescer,
e que sendo velho não se dedique a desesperar.

Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor e é preciso deixar que eles escorram dentro de nós.

Desejo por sinal que você seja triste, não o ano todo, nem um mês e muito menos uma semana,
mas um dia.

Mas que nesse dia de tristeza, você descubra que o riso diário é bom, o riso habitual é insosso e o riso constante é insano.

Desejo que você descubra com o máximo de urgência, acima e a despeito de tudo, talvez agora mesmo, mas se for impossível amanhã de manhã, que existem oprimidos, injustiçados e infelizes.

E que estão estão à sua volta, porque seu pai aceitou conviver com eles.

E que eles continuarão à volta de seus filhos, se você achar a convivência inevitável.

Desejo ainda que você afague um gato, que alimente um cão e ouça pelo menos um João-de-barro erguer triunfante seu canto matinal.

Porque assim você se sentirá bom por nada.

Desejo também que você plante uma semente por mais ridículo que seja e acompanhe seu crescimento dia a dia, para que você saiba de quantas muitas vidas é feita uma árvore.

Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro porque é preciso ser prático. E que pelo menos uma vez por ano você ponha uma porção dele na sua frente e diga: Isto é meu.

Só para que fique claro quem é o dono de quem.

Desejo ainda que você seja frugal, não inteiramente frugal, não obcecadamente frugal, mas apenas usualmente frugal.

Mas que essa frugalidade não impeça você de abusar quando o abuso se impor*.

Desejo também que nenhum de seus afetos morra, por ele e por você. Mas que se morrer, você possa chorar sem se culpar e sofrer sem se lamentar.

Desejo por fim que,
sendo mulher, você tenha um bom homem
e que sendo homem tenha uma boa mulher.

E que se amem hoje, amanhã, depois, no dia seguinte, mais uma vez e novamente de agora até o próximo ano acabar.

E que quando estiverem exaustos e sorridentes, ainda tenham amor pra recomeçar.

E se isso só acontecer, não tenho mais nada para desejar”

Adeus Ano Velho..




E finalmente 2011 chega a seu fim, e eu não cheguei ao meu!!! Woohoo!!!!
Que ano porcaria foi esse, diz pra mim!!! Eu tive pneumonia, fui excluída dos meus próprios planos pro Carnaval, meus pais tiveram a pior briga que eu já vi na vida, ninguém estava lá para me estender a mão, uma coleguinha de faculdade só queria me derrubar...PORRAN! Só tomei o ano todinho!!!!
Mas ele chegou ao fim e eu cheguei ao fim do ano FELIZ!!!
Porque todas as coisas ruins que na nossa vida acontecem são para nos tornar pessoas melhores, para nos edificar.
Se eu não tivesse sofrido tanto no começo do ano, eu não teria tirado a bunda de dentro de casa para trabalhar, eu teria largado a faculdade quando as coisas começassem a fica difícil, como fiz da outra vez, ao invés de mudar de campus, de turno, de rumo...
E muita coisa boa me aconteceu em 2011 também, não sei nem porque eu foquei só nas ruins...eu arrumei um emprego, eu conheci muita gente boa, eu me dediquei mais a faculdade, eu amadureci.
Então é isso, quero mais que 2011 se vá e que 2012 seja 2012 melhores que esse ano foi. Quero sorrir, brincar, brigar, chorar, chorar de rir, sonhar, beijar, amar....porque tudo faz parte da vida! Quero aprender a levar as coisas de boa....


That' All (For This Year) Folks!

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Mt 7, 1-2

"Não julgueis para não serdes julgados. Pois com o mesmo julgamento com que julgares os outros sereis julgados; e a mesma medida que usardes para os outros servirá para vós."
Mt 7, 1-2

Sempre venho falando sobre escrever um post sobre religião, mas ele acaba nunca saindo. Hoje sairá um ensaio dele, mas para isso preciso explicar o que me motivou a isso...

Desde março eu larguei o catolicismo por completo, talvez porque na hora eu me sentia sozinha e abandonada por Deus e pelos homens e a igreja não me oferecia uma esperança, talvez porque não me identificasse com os dogmas enfim...larguei. E desde então estava buscando o meu lugar no mundo. Em abril, comecei a trabalhar e lá conheci pessoas maravilhosas, entre elas 2 kardecistas que me encantaram com sua maneira de ver o mundo, um tempo passado assisti ao filme Nossa Lar e fiquei oficialmente apaixonada pela doutrina, então, comprei o livro O Evangelho Segundo o Espiritismo e comecei a ler, com a intenção de conhecer mais a doutrina antes de decidir que se queria segui-la.
Como qualquer livro que estou lendo, carrego o meu para cima e para baixo. assim sendo, o levo também para o trabalho. (Não trabalho mais no mesmo lugar que trabalhava quando conheci as duas kardecistas) Desde que comecei lá há 1 mês atrás eu assim o faço, algumas pessoas já tocaram no meu livro, mas nunca gerou polêmica, muito pelo contrário, o que gerou uma vez foi a descoberta que uma das pessoas que comigo trabalha segue a doutrina espírita.
Hoje, como nos outros dias, estava eu com meu livro sobre o balcão, mas ao invés de lê-lo estava conversando fiado com um colega de trabalho quando a menina da limpeza pegou no meu livro, leu, releu e analisou a capa e saiu. Passado isso fui buscar café e encontrei o síndico GRITANDO sobre seu debate com um kardecista onde ele havia dito que: "Eu sirvo a Deus e você serve ao diabo!!!!" entre outras asneiras...ah eu me doí, COMO ASSIM, BIAL? Quer dizer então que quem não é protestante segue ao diabo???? Oh caralho cê tá louco??? Enfim....Vamos as boas!!!

Antes de mais nada acho que religião nenhum é garantia de salvação (ou de condenação), não acho também que vestir a camisa de uma igreja é garantia de ser um bom cristão. Sem contar com a ignorância de palavras infundadas, sem conhecimento algum. Caso ele conhecesse antes de gritar sobre ele ser servo de Deus, ele deveria saber que o espiritismo também prega que o único Salvador é Jesus Cristo, só que sem os dogmas que a igreja gosta de colocar. 

A tal ignorância, acho que foi ela quem me afastou da igreja na verdade...

Enfim, o post foi mais um desabafo....
That's All Folks!

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Adeus!!!


Antes de qualquer coisa gostaria de avisar que isso não é um bilhete suicida, sou frouxa de mais para acabar com a minha vida mesmo que ela esteja uma merda. Essa é apenas uma hipótese de bilhete suicida, caso eu cansada da minha vida me matasse.

Queridos seres humanos com quem tenho convivido, cheguei ao limite e infelizmente tive de privá-los da minha presença. Antes de qualquer coisa peço perdão a minha avó Margarida que será obrigada, anos depois de sentir a dor de perder um filho, ter de sentir a dor de perder uma neta. Sei que foi egoísmo da minha parte não levar isso em consideração, mas precisava partir. Peço perdão também ao meu pai que tanto trabalhou para pagar meus estudos e não pôde ver-me formada e a minha mãe que se esforçou nos últimos 23 anos, e teve todo esse tempo agora jogado no lixo e por fim, peço perdão a Janine e ao Matheus por não vê-los crescer como eu deveria ter feito.
Tantas coisas e pessoas me conduziram a esse momento e eu vou precisar falar com todos, entendam não é para fazê-los sentirem-se culpados, apenas para alertá-los para que isso não aconteça novamente no futuro e que outra pessoa não seja levada a essa caminho. A todos vocês que sabiam que eu tinha problemas e que não fizeram nada porque já tinham os seus próprios problemas, ou porque sinceramente não se importavam saibam que as vezes a pessoa só quer ouvir que tudo vai ficar bem, a todos vocês que fizeram questão de atrapalhar a minha vida pois não me queriam no caminho, tenham cuidado com a próxima vez que agirem assim. Mas entendam bem, a culpa não é de vocês, não vou ser filha da puta a esse ponto, não quero ninguém se sentindo culpado por um ato de covardia e egoísmo meu.
Antes de encerrar e ir embora de vez, peço perdão aos meus amigos em especial aqueles que eu nunca vi de perto, nunca pude abraçar apertado, mas moram dentro do meu coração. Espero de coração que possam ler isso. Aos amigos que conviveram fisicamente comigo, saibam que vou sentir sua falta e espero que sempre que derem risada de uma piada estúpida, vejam algum viciado em coca-cola, ouçam alguma coisa cantada pelo Glee Cast...enfim, não me esqueçam...




É mórbido, eu sei! É super bizarro escrever um bilhete suicida se você não planeja se matar, mas fiquei o dia inteiro pensando nisso e decidi fazer e como se escrevesse num papel poderia deixar largado e fazer minha mãe ter um infarto decidi postar aqui...

sábado, 17 de dezembro de 2011

Cadê a enfermeira?

Eu tenho preguiça dos revolucionários de sofá, eu não gosto de quem tenta salvar o mundo compartilhando imagens via Facebook, mas essa história da enfermeira é revoltante e me irrita extremamente. A psicopata matou o cachorro porque ele dava trabalho, vocês entendem isso? Quer dizer que aquilo que me dá trabalho eu posso matar? Crianças dão trabalho e ela tem um filho! Sem contar que era um Yorkshire!!! Que tipo de tanto trabalho uma bolinha de pelo pode dar? Trabalho da o Duke que come tudo que ele consegue enfiar na boca, trabalho dava o Marley e o dono dele ao invés de matá-lo escreveu um livro sobre ele! O caso é grave, revoltante e preocupante e acho que as pessoas tem direito sim de se chocar (e obrigação de agir de alguma maneira também.Só falar de nada adianta).
Mas sabe do que eu também tenho preguiça? De quem xinga muito no Facebook de quem xinga muito no Facebook. Olha, a opção desfazer amizade está lá, agora se por algum motivo você não pode desfazer a amizade tem a opção ignorar atualizações também. E se as pessoas se revoltam mais com o assassinato de um cachorro do que com corrupção, miséria e outras coisas, o que isso tanto te aborrece? Eu, particularmente, gosto mais dos meus cachorros do que de muita gente!
Agora chega de mimício, né? Deixa os revolucionários de sofá revolucionarem, deixa o pitbull procurar a enfermeira, deixa a galera reclamar...
Cada um na sua, oras!



That's All Folks!