Páginas

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Perfil Lotado Add no 2

Não sei quando foi que começou essa mentalidade de que ser popular na internet valia de alguma coisa pra alguém, tudo bem que em alguns casos como o de blogueiros famosos isso rende um dinheirinho, mas na grande maioria das vezes isso só rende um ego inflado....
No twitter o exemplo tá aí o tempo todo, a pessoa promete twitcam pelada se chegar a 2 mil seguidores, força criação de #hashtag pra entrar no TT, força amizade com webcelebridade (que só é famosa ali, dentro do pc), posa semi-nua, de graça, no #ligerieday, a galera quer e precisa, por alguma razão que a psicologia deve poder explicar, ser popular na internet, ser conhecida por desconhecidos, virar webcelebridade. 
Eu, particularmente, acho que isso tem haver com a cultura americana de filmes adolescentes que mostram a loira, líder de torcida, super popular, namorada do quarterback bonitão, fútil e inveja por todos, cercada de "amigas" que a seguem pra cima e pra baixo imitando tudo que ela faz. A pessoa cresce assistindo esses filmes na Sessão da Tarde, e pensa: "Queria poder assim na escola", mas aqui no Brasil as coisas são menos insanas em relação a escola. Aí elas acham a internet e pronto! Tá ali a chance de se tornar a "Prom Queen", ser imitada, ser invejada, ser super popular....triste!
Eu comecei a falar disso porque uma aspirante a Prom Queen decidiu me pegar pra vítima da vez, eu ia postar prints e me indignar, mas gente? Não, né? Melhor deixar só meu mini-texto e seguir em frente....


That's All Folks

sexta-feira, 18 de maio de 2012

26 Conselhos que alguém deveria ter me dado...


1- No mundo há sombra e há luz. Há o podre e o maduro. O bonito e o feio. A escolha vai ser sempre sua.
2- Você nunca vai encontrar um homem legal pra sua vida se não faz ideia de quem está procurando.
3- Use mais vestidos. Eles te deixam linda.
4- Nunca beije alguém que não consegue te olhar nos olhos.
5- O problema não está em quantos meninos você beija. Está na quantidade de pessoas que ficam sabendo disso.
6- Sabe aquele menino mais bonito da festa? O mais popular? Aquele que as meninas pagam um pau? Fuja dele. Alguém que só se garante pelo externo, jamais terá algo bonito internamente pra te oferecer.
7- Aliás, seja gentil com aquele menino feio e desengonçado que revelou gostar de você. Nunca, jamais, seja irresponsável com o sentimento de outra pessoa.
8- Se você não dá conta, não provoque.
9- Decotes exagerados e saias curtas funcionam pra quem não tem mais nada pra mostrar além do corpo. Tenho certeza que esse não é o seu caso.
10- Diga sempre o que sente, mesmo que riam de você. Somente as pessoas estúpidas não sabem valorizar a sinceridade.
11- Nunca gaste tempo com um amor mal-correspondido. Aliás, se afaste de qualquer coisa que tenha a palavra “mal” no nome.
12 – Você vai sofrer por amor. É inevitável. Sofra, chore, aprenda com a dor e se levante depressa. Só sofre demais por alguém quem não tem amor próprio.
13- Por falar nisso, ame-se muito. Você vai ter que passar o resto da sua vida na sua companhia, então é melhor começar a resolver quaisquer problemas que tenha com a sua pessoa.
14- Não seja ciumenta e não aceite que sejam com você. Ciúme é coisa de gente egoísta.
15- Meninos bonitos demais atraem concorrentes demais. Seja esperta – procure pela beleza interior. (e não acredite em quem te disser que isso é bobagem)
16- Nunca dê um presente sem um cartão com algo escrito por você. Essa é uma oportunidade única de soltar aquelas palavras que travam na garganta.
17- Tenha camisinha na sua bolsa. Não confie na responsabilidade masculina.
18- Não gaste tempo demais com unhas e cabelo. Um dia você vai aprender que há milhares de coisas mais importantes nas quais depositar seu tempo.
19- Não cultive amor por buquê de flores. Elas morreram pra enfeitar seu quarto. Ensine seus amores que, se forem te presentear com flores, que elas estejam num vaso.
20- Use seu cérebro pra pensar- ele não tem esse tamanho todo à toa.
21- Confie nas pessoas até que elas te dêem motivos para deixar de confiar. Quando isso acontecer, se afaste pra sempre.
22- Não volte para um amor antigo. É como um livro que você já leu e já conhece o final.
23- Seja direta com homens – eles são péssimos com indiretas.
24- Convide-o pra assistir um por-do-sol com você. Se ele não achar nada demais nisso, fuja.
25- Não peça conselhos para amigas com vidas amorosas catastróficas. Na dúvida, se tranque no quarto até encontrar as respostas.
26- Aliás, não escute conselhos de meros mortais – inclusive os meus. Todas as respostas que você precisa estão dentro de você. Se achar difícil, desligue o iPhone e a TV que elas surgirão.

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Rapidinhas

Duas coisas ficaram fora dos drops de ontem  eu vou postar hoje, rapidinho.

A primeira é a postagem super legal da Lud (Lá do BBC) sobre o envolvimento dos pais na gestação e na vida do bebê. Achei hiper interessante e quem quiser ler só clicar aqui.

E outra coisa foi uma tirinha no Mentirinhas que eu vi e me deixou meio deprimida...juro:

Só clicar na imagem que ela cresce!

Well, essas foram as rapidinhas de hoje.





quinta-feira, 10 de maio de 2012

Drops

Drops

"Drops" é uma expressão de cunho jornalístico, que denomina pequenas informações, que não são exploráveis o suficiente para virarem notícias, e nem desimportantes o suficiente para serem descartadas. Então, os editores costumam agrupar estas informações num boletim, determinado Drops. E é bem isso que eu vou fazer nesse post, são vários assuntos que não renderiam um post decente, mas que não podem passar batido. A maior parte é sobre a gravidez porque ultimamente esse é meu único assunto.

Abobrinhas

É impressionante a quantidade de "marshmallow flor de arco-íris" que as pessoas gostam de dizer pra grávidas, gente que nunca teve filho, gente que aparentemente se arrepende de ter filhos e gente é simplesmente babaca. Só essa semana eu consegui colecionar 3 belas abobrinhas peroladas. Vamos a elas.
1ª Estava eu comentando com as colegas de trabalho o quanto eu estava gostando dos meus novos seios "siliconados" e brinquei dizendo que quero ficar com eles pra sempre (Brincadeira essa que sempre faço, por sinal). E uma coleguinha que nunca teve filhos na VI-DA solta a bomba: "É, mas amamenta muito tempo pra ver onde vão parar eles. Vão ficar no pé!"
E assim, como tenho outras 2 abobrinhas peroladas pra postar, vou colocar aqui uma resposta de um profissional:

1- O que são seios caídos?
Os seios caídos são o resultado do processo natural de envelhecimento, mas não só isto, também pode ser encarado como um sintoma do processo de maturidade sexual, deflagrado na plenitude da idade adulta. O conceito de seios caídos vai desde os bonitos, até os extremamente flácidos, tudo depende do meio em que a mulher vive, do seu tipo de relação com o corpo e da aceitação incondicional dos estereótipos de beleza. 

2- A amamentação faz o seios caírem?
Estudos recentes realizados na Universidade de Kentucky e chefiados pelo cirurgião plástico Dr. Brian Rinker sugerem que não há correlações diretas ente os episódios de amamentação e a decadência dos seios. O Dr. Rinker encontrou mais relações entre o vício de fumar e a flacidez do que entre a amamentação e seios caídos. O estudo ressalta que em casos de múltiplos filhos a coisa pode mudar de figura.

2ª Estava eu no DP pra assinar meu ponto quando uma analista de DP me perguntou de quanto tempo eu estava, e o Supervisor do DP se virá e diz: "Vocês são tudo malucos. Não sei pra que fazer filho tão cedo. Eu me arrependo tanto." E quando o mandaram, discretamente, parar de falar ele solta "Não, ela tem que saber a verdade". Daí começou a reclamar feito um velho que não estava hiper arrependido de ter sido pai tão cedo, de que não tinha boas histórias pra contar porque é pai desde os 20 anos. Ah vá tomar no meio do centro do olho do cu, né gente? Não é porque ele é um frustrado que não queria ter sido pai tão novo que eu vou me arrepender também. 

3ª   Antes da aula, ontem a noite, estava conversando com algumas colegas de sala sobre como vou fazer nos próximos semestres, aí comentei que no próximo farei apenas disciplinas on line já que não vou poder ir a faculdade e aí uma alma bendita, um espírito de luz "Sua gravidez é de risco? Você tá doente? Por que não aguenta o semestre inteiro?" E eu só pude dizer: "Porque o bebê nasce em outubro"."Ah é" foi a resposta. 

Gente, impressiono-me com a capacidade da galera de não seguir a máxima "Se não tem nada de bom a dizer, não diga nada"

Um lindo Jaburu velhinho.

Grávida e Linda 

Antes de mais nada gostaria de recomendar a todos o Baby Center adoro aquilo lá. Nesse site feito especialmente para grávidas existem alguns fórum separados por grupos onde a mulherada compartilha histórias, fofoca, socializa e  vai formando amizades. No grupo "Bebês de Outubro" existe um fórum chamado "Grávida e Poderosa" onde muitas moças relatam como estão se sentindo lindas, poderosas, gostosas, absolutas e tudo mais, algumas poucas, como eu, já estão com a auto-estimo menos inflada. Comentei com as meninas que na verdade me sinto um jaburu véio e sem asa, tão linda quanto a bela ave na foto acima. Minhas roupas não entram, minha cara tá inchada, meu nariz vai até quase a metade da bochecha, meu cabelo tá que só um milagre. Eu tô me sentindo um lixo. Claro que o fato da minha auto-estima nunca ter sido das melhores e só ter melhorado bastante lá pra meados do ano passado contribui bastante, mas não há elogio no mundo, velho tarado doente pervertido sexualmente suficiente pra me fazer me sentir gostosa, linda e poderosa. E olha que não engordei muito, ainda não tive estrias (e não vou ter se Sheeva me ajudar) e saio com a cara sempre pintada pra dar um "up".



"E aí, já sabe o que é?"

Desde que anunciei a gravidez essa é a pergunta que eu mais escuto. Um grupo enorme de pessoas parece estar mais ansiosa que eu sobre o sexo do baby. É vizinho, é colega de trabalho, é parente, é amiga da minha mãe. As pessoas só não entendem que eu JÁ ESTOU ANSIOSA O SUFICIENTE e essas perguntam as vezes soam como cobrança e só piora minha ansiedade. A única coisa que piora é a maldita pergunta: "Você prefere o que?" Eu prefiro uma criança feliz, sabe? Quando respondo que não tenho preferencias porque não tenho nenhum dos dois, algumas pessoas se dão por satisfeitas, mas tem sempre aqueles espíritos iluminados que insistem "Ah você tem que ter alguma preferência". Não, eu não tenho. E ter de responder algo assim faz eu me sentir culpada. E se eu perceber que prefiro um menino e meu bebê for uma menina, será que ela vai se sentir rejeitada? E se for ao contrário? Eu descubro que prefiro um menina, mas é uma menino? Grávidas são sentimentais, e é preciso um caminhão de delicadeza para lidar com elas, vide o próximo drops. NÃO FAÇAM ESSA PERGUNTA se ela tiver alguma preferência, ela vai acabar falando, mas não a obriguem a escolher. É chato, é incomodo e é extremamente desagradável.

Alguém mais tá sentindo o cheirinho?
Manteiga Derretida

Eu nunca fui uma pessoa muito emotiva, mentira, eu nunca fui uma pessoa de mostrar minhas emoções em público. Todas as minhas lágrimas eu deixava pra chorar sozinha, mas gente esse monte de hormônios tá me estragando. Na sexta passada eu chorei dentro do trem, ontem eu chorei dentro de sala de aula. Eu choro porque eu tô feliz, choro porque tô triste, choro porque me sinto sozinha, choro porque me sinto amada. Eu só choro, se chorar emagrecesse eu ia parir com 5 kilos a menos do engravidei, porque olha? Tá dose.




"Ela só quer chamar atenção"

Hoje completo 9 dias sem dar o ar da minha graça no Facebook, deixei um recadinho avisando que eu ia me ausentar por uns tempos e que quem quisesse me achar tinha meus telefones e meu endereço. Até agora só duas pessoas me acharam no telefone, e uma pelo twitter fora isso ninguém nem tchum, e teve gente que eu achei que iria querer saber o que aconteceu, que iria querer entender o que aconteceu, mas olha...nem aí. E isso meio que frusta. A razão que me fez tirar 15 dias de férias do Facebook é conhecida pelas meninas do BBC, mas não é conhecida pelas madrinhas do meu bebê, louco, né? E tem gente achando que eu fiz isso pra chamar atenção, que o que eu quero é ibope....Porque, né? Eu sou uma mimadinha que tem o mundo girando em torno do meu umbigo. Eu não saí do Facebook pra chamar atenção, eu me afastei do Facebook pra resolver um problema que estava me incomodando MUITO e até agora deu certo, já pensei que talvez as coisas voltem ao que eram antes se eu voltar pro Facebook e já pensei em estender meus 15 dias para 30...ainda não sei. O bom foi que eu resolvi um problema e vi que existem outros, e olha consertar esses outros vai ser tão complicado. Mas, deixemos isso para um outro momento.



Acho que foi isso....
Tudo que eu queria falar, em pequenos drops....

That's All Folks!!!

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Desânimo

ATENÇÃO: Este post é única e exclusivamente mimimi.


Está sendo difícil lidar com todas as emoções, primeiro já havia aquele princípio chato de depressão e sentimento de abandono desde o final do ano passado e agora ainda tem os hormônios festeiros que me pioram as sensações anteriores e me dão uma nova gama de loucuras.
Ando extremamente inseguro, me sentindo feia, nariguda, gorda e nenhum pouco interessante. O que é ó-ti-mo para o relacionamento extremamente peculiar que eu vivo no momento.
Estou a 7 dias sem Facebook, sem atualizar nada, sem postar nada, sem entrar em chat e até agora 3 pessoas APENAS vieram atrás de mim em busca de saber como eu estou, e só quem faz isso diariamente é o pai do bebê e eu acho que se eu não tivesse falado tudo que me incomodava pra ele há uma semana atrás ele nem estaria na lista, mas pode ser coisa da minha cabeça....as vezes sinto vontade de mandar mensagem pra algumas pessoas e ver como elas estão, mas daí acho que isso é ser mendiga de mais, e gente mendigar amizade é muito fim de feira.
Eu ia reclamar da faculdade também, mas na segunda me fizeram um puta favor e seria injusto reclamar.
E no trabalho, ah no trabalho, um post de mimimi com 150 linhas poderia ser escrito só com o que eu passo no trabalho. A galera lá não vai muito com a minha cara, desde que eu cheguei parece que torcem pra eu sair, mas como eu sou, nas palavras da minha avó, carne de pescoço, eu fiquei. E ficaria muito mais se eu pudesse aturar tudo aquilo, absorver e chegar em casa quebrando tudo, chorando todo meu stress, mas com a gravidez não posso me sujeitar a isso.Na semana retrasada quando descobri que trabalharia no feriado reclamei, confiando na colega sentada ao meu lado e cerca de 1 hora depois a pego na Xerox contando TUDO que eu havia dito sobre ela para a chefe. Na semana passada a supervisora solta um "Nenhuma Mariana que eu conheço presta, você precisa ralar muito pra provar o contrário". Assim de graça....Uma pessoa que nunca fez questão de ser simpática comigo vem me dizer que eu não presto por causa do meu nome? E peraí a gente pode julgar as pessoas pelo nome? Sendo assim toda Suzane é uma psicopata perigosa, afinal a Von Hichtofen matou os pais. Frustrante!!!!
Mas, eu saio de lá no fim do mês que vem. E eu não sou a única ansiosa pra esse dia, lá só se fala na chegada da moça que ficará no meu lugar, ou melhor, no retorno. Acredito que se pudessem a colocariam lá hoje mesmo.
Pra encerrar o mimimi, a máxima de ontem, que por conta dos hormônios supracitados quase me fez chorar. Eu havia ido tomar um copo d'água na recepção e comecei a conversar com as meninas sobre salário e fatura do cartão de crédito, brincamos que era competição de histórias tristes, quando a analista de RH com quem eu trabalho diretamente veio e me perguntou se era festa e porque eu não estava no pc trabalhando, eu enfiei meu rabicó entre as pernas e fui pra saleta trabalhar, assim que sentei pude ouvi-la batendo papo e logo em seguida outra assistente de RH chegou e as 4 passaram cerca de meia hora conversando fiado....quer dizer, só quem não pode sou eu.
Eu podia ficar rica antes do fim de junho só pra dar uma banana pra eles e não precisar mais de nada disso....

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Meio assim...


Hoje eu tô me sentindo meio largadinha....
Primeiro antes de sair pra tomar minha antitetânica pedi a minha mãe pra procurar meu RioCard que tinha sumido, e quando cheguei encontrei ela jogando no pc e o bendito cartão ainda sumido, depois quando ela finalmente saiu do pc, mexeu na minha mesa e achou o cartão, ou seja, ela nem procurou só sentou e foi jogar.
Depois entrei no fórum do Baby Center e comentei toda empolgada sobre o Cegonha Carioca e ninguém me respondeu, continuaram a conversar como se minha postagem fosse invisível.
E amanhã completo 7 dias sem dar as caras no Facebook e 6 sem abrir o msn e ninguém me liga, não recebo sms desde sábado e tenho a impressão de que se eu ficar até dezembro sem redes sociais fico até dezembro sem ninguém entrar em contato.
Não vou a faculdade fazem 2 semanas, mas ninguém veio me perguntar o porque, ninguém se interessa, ninguém se importa, sinto uma puta saudade das amizades que fiz no curso de Turismo (que se dissiparam com o tempo) porque lá as pessoas não se viam apenas como futuro concorrentes, eramos, no mínimo colegas.
Tô me sentindo largada, sozinha....não sei se são meus hormônios (maldito hormônios que me deixam estressada e chorona) ou se estou realmente assim....

Agora vou me preparar pra minha consulta na GO, torcendo pra que ela me passe uma ultra pra eu descobrir o sexo dessa bebê e depois voltar a faculdade, por mais que não queria ver a cara feia de ninguém...

sábado, 5 de maio de 2012

Palavras o vento leva....

4 da manhã, frio, eu caindo de sono, mas sem conseguir dormir, um retrato do meu começo de sábado. Acordei porque minha bexiga me chamou, e já faziam uns bons 3 dias que ela me deixava dormir a noite inteira....bom, levantei, fiz meu pipi e voltei pra cama, com os olhos fechando já e decido conferir o meu celular, ver se a tal resposta que viria daqui a pouco chegou...pronto! Não tem mensagem, não houve daqui a pouco e de verdade isso me frustra. Eu falei tudo que me incomodava, abri a porta e dei a chance de sair,  "no hard feelings", afinal pelo menos eu teria tempo pra me adaptar, mas não...o que me foi dito foi que existia a vontade de ficar.




E olha, no momento atual, eu nunca sei se é drama demasiado da minha parte ou se foram mesmo só palavras pra me adoçar a boca e eu parar de perturbar.E enquanto eu fico aqui, com sono, com frio, com raiva e com 5 mil possibilidades de razões pra que essa resposta não tenha chegada, meu bebê pula sem parar, não sei se me pedindo pra apagar a luz (com 15 semanas eles já sabem quando tá claro e quando tá escuro), reclamando que meu stress tá incomodando ou só querendo brincar....
Well, vou tomar um copo d'água, continuar escolhendo um novo template pra essa joça e ver se consigo um soninho....


terça-feira, 1 de maio de 2012

Férias

Pois bem, como eu já havia dito nesse post aqui há impressionantes 7 meses atrás, eu preciso arrumar as minhas gavetas, organizar a minha vida e seguir o rumo certo. Já venho fazendo isso, aos pouquinhos, nos últimos 7 meses, mas hoje tomei uma decisão importante: me afastar do Facebook.
O Facebook tem sido meu único meio de comunicação com o pai do meu filho e isso é patético, se a gente realmente planeja dar um passo tão grande no nosso relacionamento como morarmos juntos conversas numa janelinha de chat num site de relacionamento gringo não deveriam ser nossa principal, e muito menos única, forma de comunicação. Sem contar que existem outras questões que me fizeram crer que o melhor a fazer agora é me afastar...2 semanas sem entrar no Facebook, sem saber quem está ou não no chat, sem compartilhar imagens engraçadas, fofas, indiretas...nada, sem Monchele Riot, caso aconteça um, sem Angry Birds e sem conversas no chat....são 2 semanas para organizar mais algumas gavetas e ver no que dá. Talvez me sobre mais tempo e inspiração para blogar, ou pra voltar a escrever no Pensamentos e Devaneios em Contos e Histórias, blog que tem uma puta história legal (e como autora sou hiper parcial quanto a isso) sobre uma mãe solteira, história essa que eu comecei a escrever há mais de um ano atrás...enfim, eu tenho 2 semanas para descobrir o que farei sem o Facebook....


Por hora...

That's All Folks.