Páginas

sábado, 28 de julho de 2012

Dia difícil

Estar grávida é mágico, é lindo, é maravilhoso...é caótico!
De repente seu corpo já não pertence a você, tem outra pessoa ali que precisa que você coma bem, que tenha hábitos saudáveis, pressão arterial estável e não se aborreça. Essa outra pessoa bagunça com seu corpo (você perde o contato visual com suas partes íntimas, você perde suas roupas) com seu equilíbrio e com sua vida todinha, mas essa nova pessoa mexe principalmente com seus hormônios.
Graças a gravidez eu me sinto mais carente que o Thyrso do BBB, eu tô tensa, chorona, mau humorada, porque assim durante a gravidez 90% das coisas te fazem chorar, seja por raiva, tristeza ou emoção, e durante a gravidez tudo passa ser muito. "Ah isso é frescura." De fora eu também pensava assim...
Hoje por exemplo meu dia foi um pesadelo. Ontem minha tia comentou que minha vó estava extramente abatida com a morta da minha bisa (perdi minha bisa no dia 25) e eu que iria passar o dia de hoje na casa do pai do Igor achei melhor passar o dia com a minha vó, perguntei a ele se não teria problema e ele disse que tudo bem..ok..depois disso não falou mais comigo, mas ok...se não tem problema, não tem. Hoje quando acordei minha casa parecia pós apocalipse zumbi, tudo fora do lugar, uma belíssima zorra e minha mãe estava ultra disposta a dar uma "ajeitadinha" depois do jogo do Brasil (merda de jogo por sinal, o primeiro foi bem melhor). Acabado o jogo do Brasil começamos a arrumar a sala, trouxemos as coisas que saíram do meu quarto pra reforma, limpamos por lá, trocamos cortina e viemos arrumar o meu quarto, roupas do Igor na gaveta, fomos arrumar o quarto dela porque as coisas do Igor estavam lá. Dali pra uma faxina completa na casa foi um pulo, e as visitas rápidas ao Facebook pra ver se tínhamos notícias do pai do Igor foram sempre infrutíferas, a dor nas costas aumentava e a vontade de chorar ia junto. Quando acabamos a casa inteirinha e eu só queria um banho e 15 minutos de cochilo antes de ir pra minha vó, veio o quintal...a porra do quintal. Lavamos e esfregamos cada canto do quintal, mais ela que eu é bem verdade porque eu já não estava aguentando ficar de pé e pra finalizar lavamos um tapete....volta pro Facebook, nada de notícias ainda, salvo uma conversa rápido sobre furadeiras e cortinas entre limpar a sala e a cozinha nada de notícias ou contato. Então eu desabo, porque não dá pra manter os hormônios lazarentos sob controle por muito tempo, e desabafo no twitter...e meu desabafo vira status de Facebook e eu reclamo e de repente estão me mandando indiretas ofensivas, dizendo que internet não é lugar de sofrer, oi? E aí eu choro de novo, de raiva...de vergonha por saber que minha vida está exposta na internet, numa versão sem chance de ganhar R$1 milhão de BBB, de medo, porque se eu me aborreço vai que minha pressão sobe e o Igor sofre alguma coisa, de tristeza....e vou pro banho e choro mais e volto pro twitter e me despeço...hora de dormir, mas quem disse que o sono vem? Volto pra cá e desabafo...E continuo sem saber o que fazer...

Nenhum comentário:

Postar um comentário