Páginas

quinta-feira, 19 de junho de 2014

Pró Escolha, Pró Vida ou Problema?

(Mas que piada ruim da porra no título, hein)
Como a ideia não é polemizar e nem dar mimimi nos comentários, deixarei o post nesse blog aqui...

Esses dias acompanhava uma discussão num grupo do Facebook sobre a discriminalização do aborto, e eu decidi ler de coração aberto e ver o que eles haviam a dizer. Pois bem, quanto mais eu lia, mas eu entendia que discriminalizando o aborto, eu continuo tendo o meu direito de não abortar (acredito que nunca o faria) e quem assim o deseja poderia fazer com segurança.
O aborto ser crime não impede que ninguém o faça, eu conheço gente que fez, e você também conhece! Mas são casos diferentes, tem a amiga classe média que pagou R$ 6 mil e abortou numa clínica limpinha, e quase ninguém ficou sabendo e tem a amiga que não tem esse dinheiro todo e enfiou Citotec na vagina e sofreu por horas e foi parar na emergência. A discriminalização faria com que essa amiga do Citotec tivesse uma clínica limpinha para faze-lo também e ela fosse gratuita. O aborto não seria, como ainda não é, um método contraceptivo, seria um método extremo de último caso.
"Mas na hora de fazer gostou?", "Camisinha da de graça no posto", "Fez agora assume." Não vou entrar nessa assunto, não hoje, não nesse post, mas esse não é o motivo pelo qual eu continuo sendo contra a discriminalização do aborto,
O aborto não seria, como ainda não é (apesar de quem quer, fazer) , um método contraceptivo, seria um método extremo de último caso. Não seria?
A cesárea deveria ser uma cirurgia usada somente em casos extremos, quando o parto normal não fosse possível, mas virou o "parto normal" do brasileiro. Como pode um país com 52% de cesáreas, uma cirurgia de médio porte que oferece altos riscos a mãe e o bebê que deveria ser usada somente em casos emergencias legalizar o aborto? Acredito que sim, legalizando o aborto no Brasil, ele se tornaria sim um método contraceptivo, só que mais invasivo e perigoso, assim como é a cesareana.

domingo, 8 de junho de 2014

Me Julguem

As vezes eu duvido da existência de Deus.
As vezes eu temo a morte.
As vezes eu desejo a minha antiga vida.
As vezes eu mato aula por preguiça.
Eu também,  não devolvo  troco a mais, mas reclamo se vier a menos.
Eu julgo e critico as pessoas...
Eu minto também.
Eu gosto da Dilma! Votei nela e vou votar de novo...
Quando não tem ninguém olhando roubo comida da panela...
Sou desbocada pra caralho.
Falo "caralho" e "buceta".
Tenho o álbum da Copa e camisa oficial da FIFA.
Já fiz sex tape. E gostei.
Já desejei a morte de algumas pessoas.
Estou ansiosa pra Copa do Mundo.
Como chocolate escondido.
Eu me masturbo e gosto...e gozo!
Uso xingamentos sexistas,  mas sou contra o machismo.
Enfim...é isso.
Me julguem!

A ideia original era um post pra falar que curto a Copa mesmo, animada mesmo e que se foda a porra toda. Me julguem e ...mas percebi que tenho tanto pra ser julgada...e saiu isso !