Páginas

domingo, 10 de agosto de 2014

O peso do dia a dia

Tenho tido sonhos estranhos, pesados, carregados de energias negativas e medos, pavores até.
Sonho com meu pai se declarando decepcionado comigo, com o primeiro cliente depois de formada me mostrando que profissional incompetente eu me tornei.
Desperto sempre num misto de tristeza, angustia e medo, e sem forças pra provar ao meu inconsciente que eu sou capaz de dar orgulho ao meu pai e ser uma profissional competente. Porque no fim, há tanto entre o medo e os sonhos, tanto detalhe, alguns pequenos e outros nem tanto.
E a vida não tem facilitado também, aliás a vida não tem facilitado nada. Tá pesado, tá carregado e não há pensamento positivo que aguente. Eu sorrio, brinco, faço piada na tentativa de aliviar, mas no fim das contas tá foda...e aí a cabeça não aguenta e o subcontinente descarrega tudo nos sonhos...
E se tá difícil é porque chegamos no chefão e tá na hora de passar de fase.
"Isso também vai passar."

Nenhum comentário:

Postar um comentário