Páginas

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Que dó!

Pois é...
Eu estava irritada, magoada, mas agora me resta só a pena. Pena dessa cabecinha, desse fosso criado pra manter afastados monstros que só existem na sua cabecinha...
Que dó! Que dó!
Porque cada vez que você afasta os que a cercam, mais solitário vai ficando aí...
Que dó! Que dó!
De verdade, de coração... Espero que a cura venha antes da completa solidão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário