Páginas

sábado, 30 de maio de 2015

Estar em paz

Uma das coisas que a maturidade nos traz é a tranquilidade em lidar com a rejeição. Veja bem, depois de uma fase na vida, que pode ser alcançada mais rapidamente através de terapia, a gente entende que não é todo mundo que vai gostar da gente, assim como não vamos gostar de todo mundo. Esse é um peso maravilhoso de se tirar das costas.
Óbvio que ninguém quer uma torcida te odiando, aqui eu falo do fato de "não gostar", o básico "não ir com a cara"...
Essa rejeição é mais difícil de lidar quando é o fim de algum relacionamento. Como aceitar bem que já não existe ali o bem querer de antes? Fui eu que fiz alguma coisa? Será que não tem jeito de voltar a ser como era antes?
O jeito mais fácil e eficiente é perguntar. Pois é,  o óbvio é sempre o mais eficaz. Se depois de perguntar, de boa, sem brigas ou pressões o que foi que aconteceu e porque as coisas mudaram a outra pessoa escolher não abrir o jogo, essa é a hora de escolher ficar em paz e seguir em frente.
E assim a vida segue e a roda gira...

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Paixão

Eu tenho uma paixão danada por escrever. Seja crônicas relacionadas a vida real, sejam minhas ânsias e angustias do dia, seja histórias fictícias.
Responsabilizo minha mãe por isso. Quando fiz 8 anos ganhei um diário e lá eu escrevia tudo, toda vez que eu apanhava, que ela gritava comigo ou que um menino bonito sorria pra mim. Era lá também que eu escrevia "meus livros" que eu nunca deixava ninguém ler.
Um dia, em 2010 eu criei uma história fantástica (no sentido de que só existe na imaginação, fantasia) baseada num situação real e achei por bem postá-la na internet pra que alguém lesse meio que por acidente, nunca divulguei o blog ou a história.
Em 5 anos só escrevi 4 capítulos meio capengas e contraditórios, mas o blog ficou lá e sempre que o mosquitinho da escrita me mordia eu ia lá e rascunhava alguma coisa, e em todo esse tempo só 9 postagens foram publicadas.
As vezes me dá foguinho de começar a postar sempre, nem que seja uma vez na semana, concluir uma história. Hoje é um desses dias, me deu fogo de encerrar A Mãe Solteira (eu ia melhorar, mas reli e meu chamego por ela é tanto que só vou finalizar), continuar com Caminhos e Os 6 últimos meses e que elas sejam postadas segundas, quartas e sextas, respectivamente.
Veremos...

sábado, 23 de maio de 2015

Andar com fé eu vou...

"Você vive dizendo que é pobre, mas vive falando em viajar. Tá mentindo sobre qual dos dois?"
Existe um negócio nessa vida que, sem ele perdemos toda a magia da coisa: A fé.
A fé é a irmã mais velha da esperança. Enquanto com a esperança vive uma chama dentro de nós que torce pra que as coisas dêem certo, com a fé a gente SABE que vão dar.
Então, eu não minto sobre todos os lugares que vou visitar. Se não for esse ano, vou no próximo.

...que a fé não costuma falhar. E por isso, eu sou grata.

sexta-feira, 22 de maio de 2015

O lado bom da vida

Psicologia. O Rei Leão. Aladdin. Harry Potter. Friends. The Big Bang Theory. Cachos. Finchel. Rent. Dirty Dancing. Ghost. Panqueca. Salpicão. Cinema. Pizza. Vinho. Blog. Sol. Mar. Piscina. Rede. Camarão. Turma da Mônica. Salada de frutas. Música. Lápis de olho. Carnaval. Desenho. Coca cola. Diamante Negro. Fanta Uva. Beijinho de coco. GSR. Tablito.  Dory. Cake Boss. Bolo de Cenoura. Água de coco. Biscoito de chocolate. Abraço. Limonada gelada. Sacolé. Caneta preta. Twitter. Vento. Céu Azul. Golfinhos. Borboletas.

segunda-feira, 18 de maio de 2015

O que faz você feliz?

Tal qual o jingle daquele rede de supermercados eu vos pergunto: "O que faz você feliz?" e pergunto mais "Onde habita sua felicidade ideal?"
Ouso dizer que minha felicidade ideal está num emprego de meio período, que pague bem e me permita ir pra casa e acompanhar o crescimento do meu filho, vê-lo passar por toda infância e fazer parte das lembranças dele, fazer bolo e suco para ele e os amigos que vierem fazer trabalho ou brincar. Uma casa com quintal com espaço pra ele jogar bola e soltar pipa, talvez um gato e um cachorro. Tempo pra ler um livro, ver um filme ou assistir um seriado antes do jantar. Jantar em família, conversando sobre como foi nosso dia. Talvez mais um ou dois filhos e uma diarista pra dar o faxinão uma vez na semana. Viagens uma vez por ano, pra relaxar, passear, aprender, criar vínculos e memórias. Tal qual Jean-Jacques Rousseau, acredito que a felicidade está na simplicidade, ao menos a minha.

domingo, 17 de maio de 2015

101 em 1001 - 30. Ler 30 livros (17/30)

16. Harry Potter e o Enigma do Príncipe
Eu posso jurar que haviam partes desse livro que tinham sido completamente apagas da minha mente. Muita coisa foi novidade total. Eu não lembrava, por exemplo do funeral do Dumbledore, mas lembrava do Harry terminando com a Gina...

17. Harry Potter e as Relíquias da Morte
Por Deus!!!
Foi como se fosse a primeira vez. Eu não lembrava de absolutamente nada desse livro. Eu não lembrava que o Monstro ficava "bonzinho", não lembrava que o nome Voldemort tinha virado tabu e não lembrava que haviam traduzido o nome do Remo pra Remo João. Aff... E também não lembrava que o relacionamento Luna/Longbottom não existia de verdade e só no filme. E gostei da sensação de "novidade" na leitura...

Eu reli a saga completa em 17 dias. É tão fácil entender porque a saga tem tantos fãs, acho impossível ler e não se ver completamente cativado e apaixonado. Espero passar essa paixão pro Ravi, porque a história é deliciosamente cativante. Fico cheia de curiosidade pra saber se os Potter moram no Largo Grimmauld, se o Monstro é o elfo deles, como foi o casamento deles...A dona Joanne podia ter piedade de nós e ir lançando continhos explicando essas coisas.

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Descorra sobra sua raiva em no mínimo 250 palavras

Sou assim, aborreço-me fácil, grito, faço bico, xingo, discuto, brigo e choro, e depois choro de raiva por estar chorando. Eu sinto raiva e se não posso extravasar, eu somatizo e sinto a raiva entalada na garganta. Eu sou humana, sou gente.
Médicos ficam doentes, psicólogos sentem raiva...é assim a vida.
Se quiser postura profissional, pague a consulta, ora bolas...
Ah eu guardo rancor também. Guardo mágoas, ainda não aprendi a deixar pra lá.
Se estou explodindo de raiva, quero um abraço e um ombro amigo pra chorar, não quero fazer dever de casa!

quarta-feira, 13 de maio de 2015

101 em 1001 - 30. Ler 30 livros (15/30)

15. Harry Potter e a Ordem da Fênix
Quando ganhei esse livro, na semana do lançamento eu o li em 48 horas. Bebia cada palavra com uma ansiedade louca, tudo porque diziam que um "amigo" do Harry ia morrer e eu precisa saber quem era. Dessa vez não senti o mesmo tchererê, fui achando bem arrastado e só animei depois que a Umbridge descobriu a AD, daí fui lendo de novo com a ansiedade a mil. Chorei com a morte do Sirius e culpo o Snape eternamente.

quinta-feira, 7 de maio de 2015

101 em 1001 - 30. Ler 30 livros (14/30)

14. Harry Potter e o Calíce de Fogo


Foi o primeiro do HP que eu li, ganhei de presente de aniversário. Então tenho um chamego especial por ele.  Reli o livro como se fosse a primeira vez, fui bebendo cada palavra...ai nossa. Tenho um tanto de pena de quem só viu os filmes sem conhecer a história de verdade....

terça-feira, 5 de maio de 2015

101 em 1001 - 30. Ler 30 livros (13/30)

12. Harry Potter e a Câmara Secreta

A Câmara é o meu filme favorito na franquia, mas o livro é tão melhor!!!! Fica tanta coisa de fora que me dá até raiva...


13. Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban
O filme que eu menos gosto e o livro que eu mais amo. O Snape que no cinema é só chatinho, se mostra um recalcado do caramba, cheio de inveja dos Marotos. O Pontas ser um cervo e por isso o patrono do Harry ser um servo, a Cho e o Diggory, o Quadribol, o Pichitinho....tudo isso é limado do filme.

sábado, 2 de maio de 2015

101 em 1001 - 30. Ler 30 livros (11/30)

11. Harry Potter e a Pedra Filosofal



Na quinta passada (30/04) está conversando cazamiga sobre Harry Potter e me deu fogo na bunda, baixei o jogo da Pedra Filosofal (de novo) e fui lá na minha mãe, me embrenhei no meu antigo armário, peguei minha coleção do HP e vou lê-los de novo.
O primeiro já foi. Tão gostoso, tão fofo...tão perfeito.