Páginas

sábado, 30 de maio de 2015

Estar em paz

Uma das coisas que a maturidade nos traz é a tranquilidade em lidar com a rejeição. Veja bem, depois de uma fase na vida, que pode ser alcançada mais rapidamente através de terapia, a gente entende que não é todo mundo que vai gostar da gente, assim como não vamos gostar de todo mundo. Esse é um peso maravilhoso de se tirar das costas.
Óbvio que ninguém quer uma torcida te odiando, aqui eu falo do fato de "não gostar", o básico "não ir com a cara"...
Essa rejeição é mais difícil de lidar quando é o fim de algum relacionamento. Como aceitar bem que já não existe ali o bem querer de antes? Fui eu que fiz alguma coisa? Será que não tem jeito de voltar a ser como era antes?
O jeito mais fácil e eficiente é perguntar. Pois é,  o óbvio é sempre o mais eficaz. Se depois de perguntar, de boa, sem brigas ou pressões o que foi que aconteceu e porque as coisas mudaram a outra pessoa escolher não abrir o jogo, essa é a hora de escolher ficar em paz e seguir em frente.
E assim a vida segue e a roda gira...

Nenhum comentário:

Postar um comentário