Páginas

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Discutindo com a TV

Eu não tenho o hábito de ver novelas, não curto o lance de esperar 9 meses para uma conclusão que geralmene será a mais óbvia, enfim...não me agrada, mas outro dia estava na casa da minha mãe e acabei assistindo um episódio da novela Caminho das Índias e uma cena me chamou a atenção. O personagem do Alexandre Borges pediu que a personagem da Letícia Sabatella conversasse com sua esposa (Débora Bloch) sobre ele não querer conversar porque estava cheio de problemas, pedir que ela deixasse ele em silêncio com os seus pensamento. A personagem da Sabatella foi até a da Débora Bloch e mandou ela puxar bastante assunto, contar piada, fazer fofoca. O casamento vai acabar e o Alexandre Borges vai ficar, obviamente com a Sabatella (até ela se revelar uma doida psicopata que só quer ver todo mundo infeliz), e eu fiquei pensando que se eles fossem casal que usasse da comunicação nada disso aconteceria. O cara podia chegar pra esposa e dizer "Olha, estou passando por uma fase difícil, me dá um espacinho até minha mente clarear, quando eu estiver no escritório me deixa quietinho".Mas, isso não ia render, né? Família feliz em novela não vende, tem que ter crise...
Daí hoje minha mãe ligou a tv da área de lazer e daqui da mesa do pc eu fiquei de frente, estava passando Noivas Em Guerra, a história de duas super  amigas que marcam o casamento para o mesmo dia e aí automaticamente deixam de ser amigas, se ofendem, se agridem e se sabotam o tempo inteiro. Mano!!! Eram as melhores amigas do universo inteiro e aí passam a trocar ofensas pessoais porque o casamento é no mesmo dia? Sério? Então não eram tão amigas assim, né? Se tinham tanta coisa ruim guardadas dentro de si a ponto de explodir por um motivinho tão bobo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário