Páginas

domingo, 15 de novembro de 2015

Eu escolho o perdão

No mundo há amor o suficiente para todos nós, eu acredito nisso. E é por isso que faz algum tempo que não "mendigo" a afeição de ninguém. Tem muito amor espalhado por aí pra mim e é esse amor que eu quero, aquele que é puro, sincero e despretensioso.
Eu fiz na minha vida a escolha de viver pelo e para o amor, não que isso seja fácil, tranquilo e que instantaneamente eu tenha me tornado uma hippie de saia longa e pé no chão (mas bem que eu queria, viu?), o que acontece é que agora sempre que bate a tristeza, a raiva, a mágoa eu concentro minhas energias em escolher o amor e o perdão.
E como é difícil essa escolha, como é mais fácil murmurar e lamentar e reclamar. Desde sexta-feira tenho escolhido o perdão 20 vezes ao dia, sempre que lembro o que me magoou e quem me magoou, respiro fundo e escolho o perdão, e me concentro em minhas obrigações.
E que Deus me ajude a sempre escolher perdoar e que não falte amor, nem a mim e nem a eles, nem hoje, nem nunca!

Nenhum comentário:

Postar um comentário