Páginas

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Gratidão ao Universo

Hoje arrumando meus cadernos antigos que estavam na casa da minha mãe achei um texto de 19/03/10, seis meses antes de eu começar a terapia:

E cá estou, de volta a estaca zero. Sentada na biblioteca, sozinha em horário de aula.  Me sinto bem em bibliotecas porque aqui o silêncio é obrigatório, então não fica estranho que eu não tenha ninguém por perto, não é estranho que ninguém converse comigo. Nós brigamos de novo, parece que esses conflitos agora são parte da nossa rotina. Como eu posso lidar com eles: Me calando! Mas quem disse que eu consigo? Ela não se cala, nem sob tortura e eu embarco na dela e me estresso e me aborreço mas não posso. Afinal o mundo tá aí fora me esperando, esperando meu sorriso, minha felicidade, minha vitória. E eu vou chegar ao fim com o maior sorriso visto pela humanidade, com uma vitória linda. Ninguém nesse mundo pode me impedir de ser vitoriosa, porque essa é a vontade de Deus!



Passaram cinco anos e tem coisas que não mudaram, eu continuo dando murro em ponta de faca. Mas esse texto veio de forma providencial hoje. Depois de ler um trechinho do UCEM, de ler o livro 9 Dicas Para Aumentar Sua Paz Interior do André do André Lima e ficar pensando em como trabalhar o perdão, o meu perdão. Como deixar essa mágoa toda pra lá? Como ser um ser humano melhor?
E aí eu achei esse texto, não me lembro bem do dia em que ele foi escrito, mas pelas datas veja que tinha começado a faculdade de psicologia há pouco mais de um mês, tinha tido uma briga feia com a minha mãe, ido pra faculdade, mas ao invés de ir pra aula tinha ficado na biblioteca, que desde a faculdade de turismo era meu refúgio por ser silencioso, onde eu podia escrever e ficar sozinha em paz.
O propósito de ser feliz continua aqui! E esse texto serviu pra me mostrar que eu perdi quase seis anos de paz interior remoendo essa mágoa.
Que essa mágoa vire aprendizado!!!
Amém!!!
Gratidão ao Universo por me dar esse lembrete.

Nenhum comentário:

Postar um comentário