Páginas

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Eu estava animada, inspirada e feliz. Ouvindo música, estudando e planejando o novo layout do outro blog e os ajustes pra página do PEM para que as coisas fluam ainda melhor.
Aí eu conversei com uma pessoa, e fiz uma pergunta que eu já sabia a resposta, e mesmo assim me entristeci com a resposta esperada e com a grosseria gratuita que já faz parte da personalidade da mesma e aí eu fiquei aborrecida.
E aí eu fui até outra pessoa conversar, mas a mesma estava ocupada, envolta em suas próprias atividades e aí eu fiquei mais triste, óbvio!
E aí eu fui pintar com a música tocando, e meu coração foi se acalmando e o cérebro trabalhando, e eu percebi que desde o começo o problema fui eu.
Eu é que desde o começo esperei que as pessoas fossem aquilo que eu queria e não aquilo que são. Eu esperei que agissem de acordo com o que eu acho ser o melhor e não de acordo com o que eles acham ser o melhor...
E como canta Caetano "cada um sabe a dor e a delicia de ser o que é", não tem como eu saber o que motiva a escolha de mais ninguém, mas agora eu sei que meu ego motivou minha escolha de ficar triste...
Ainda bem que passou...

Nenhum comentário:

Postar um comentário