Páginas

domingo, 28 de fevereiro de 2016

Utilizar-se de ironia na intenção de ferir o outro é uma forma de aliviar nossas próprias dores, imagina então usar disso num momento em que o outro sofre?
Que dor terrível é essa que carregamos que não nos permite sentir compaixão?
Longe de mim ser juíza ou advogada em um caso assim. Longe de mim. Na verdade me senti vítima. Senti a dor de quem sofria a perda, senti a dor de quem sobrepôs sua mágoa ao luto alheio. Senti tantas outras dores....
Não me julgo superior, não é o caso.
Só estou sendo empática aos que sofrem, talvez por estar em processo de evolução e saber que essa é minha obrigação.
Que o coração de luto seja confortado, que o coração onde a mágoa se sobrepõe ao amor também o seja, e que a mim nunca falte o sentimento de ser parte do todo.
O amor é sempre a escolha...sempre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário