Páginas

quinta-feira, 31 de março de 2016

Sobre amor e amar

Eu acredito que o amor é construído. Não acredito em amor a primeira vista, acredito em idealização a primeira vez.
Você ama a ideia de alguém, você ama o que você imagina que o outro seja.
Pra de fato amar alguém é preciso conhecer essa pessoa, as qualidades, defeitos, medos, preocupações, manias e maneiras... Daí o amor se faz...
E aí a gente ama de verdade, a gente ama o que de fato o outro é e não só o que a gente imagina que o outro seja.

segunda-feira, 21 de março de 2016

Como você está?

A grande maioria das pessoas faz essa pergunta só por educação, já percebeu?
A galera não está, de fato, interessada na sua resposta, a pergunta é só uma forma de aliviar o peso na consciência e cumprir sua obrigação social de perguntar pelos outros.
É assim que é, é assim que funciona, é assim que fazemos...
Mas aí dá merda, porque as vezes quem é perguntado tá precisando falar e, principalmente, ser ouvido. Mas a gente vive assim, fechados nos nossos próprios mundos, enclausurados nos nossos próprios problemas.
E ai de quem quer ser ouvido, você fala e ninguém ouve, você escreve e ninguém responde...o tal visualizado e não respondido é um balde de água fria quando você precisa de um ouvido. Bate aquela tristeza, sensação de solidão ou de que o que você disse não é lá muito interessante.
E como faz?
Respira fundo, conta até mil e lembra que:


“Nada do que os outros fazem é por sua causa. O que os outros fazem e dizem são projeções da realidade deles, dos sonhos e desejos deles. Quando você é imune as opiniões e atitudes dos outros, você não se torna vítima de sofrimentos desnecessários.” 


Não é culpa sua não ter sido ouvido, respira fundo e segue o jogo.
Segue o fluxo
Segue a vida

quinta-feira, 17 de março de 2016

Em mais de 140 caracteres

Já faz alguns meses que escolhi não ver ou ler jornais. Opção minha. Pode chamar de alienação, eu não ligo, mas é que a imprensa faz a gente desacreditar que o mundo tem jeito e eu não conseguiria começar ou terminar meu dia com um combo de 60 minutos de notícias ruins, não é mais a minha praia.
Faz quase um que desativei o Facebook também, porque lá as pessoas estavam andando extremistas. Tudo era motivo de briga...
Eu não sou perfeita, veja bem...falta MUITO ainda pra eu atingir a iluminação, e principalmente por isso eu prefiro me afastar do que me afasta do meu propósito.
A situação política do país está difícil é cair na tentação de escolher o ódio e a revolta é fácil, difícil é escolher calar, escolher encontrar forças pra orar por melhoras, pra acreditar que como o Divino habita em mim tenho o poder de co criar uma realidade melhor, sem ódio, escolhendo o amor. Não é fácil, mas também não é impossível.
Eu tenho escolhido o amor e o silêncio. Quando palavras que machucam, me ferem ou me tentam a responder no mesmo tom, eu me calo. Eu sorrio, mudo de assunto, saio de parto, silencio o grupo por uns dias, fecho a página, tudo depende de onde as palavras vieram.
Eu procuro ser sempre uma versão melhor de mim mesma, eu preciso ser sempre uma versão melhor...
E que Deus me ajude, te ajude, nos ajude!!!

quarta-feira, 9 de março de 2016

Eu deveria ter ficado em casa?

Meu ônibus atrasou, peguei um ônibus lotado, vim em pé por 80% do caminho. Fui apertada, empurrada e senti muita vontade de chorar, mas respirei bem fundo e agradeci.
Agradeci por ter força nas pernas pra estar de pé, nos braços pra me segurar, dinheiro pra pagar a passagem e pela senhora que carregava minha mochila...
E aí ficou mais leve. Eu continuei de pé, o ônibus continuou lotado, mas a viagem ficou mais leve.
E aí eu entendi que eu não deveria ter ficado em casa! Meus últimos seis dias foram punk rock heavy metal e eu busquei pouco pra agradecer!
Quando me perguntavam como eu estava, descarreguei e óbvio, não ligaram...e eu me magoei (um bocado, aliás), quando deveria ter agradecido por ter descoberto que algumas pessoas perguntam mesmo só por educação....
A semana continuará sendo punk rock heavy metal e as próximas também, e dificilmente em algum momento vai ficar mais fácil. Porque é faculdade, filhos e os projetos relacionados ao PEM  e mais a casa e o marido...
Então bora lá, seguir buscando os motivos pra agradecer que o percurso vai ficando leve....
Ficar em casa de pouco ia adiantar.

sábado, 5 de março de 2016

Sobre energias

Ontem eu acordei tranquila, meditei com serenidade, agradeci pelo dia lindo e repeti antes de sair "o dia de hoje será melhor que o de ontem", mas não rolou...
Perdi ônibus, cheguei atrasada, não consegui me concentrar e fui ficando meio tranqueira...
Como a energia no país estava pesada, achei que talvez isso estivesse me afetando (nem sei se tenho essa sensibilidade toda as energias externas, vou estudar isso, inclusive).
Mas daí hoje, li um trem muito interessante hoje, sobre como a energia negativa de intrigas, fofocas e inveja causam um efeito parecido com o de magia negra (só que mais ameno) na vida das pessoas e meio que entendi...
Veja só, não acredito que ninguém me inveje, até porque Beyoncé  e Shakira habitam nesse mesma dimensão, mas desconfio que dado minha boca grande e meu jeitinho doce eu tenha incomodado algumas pessoas e elas tenham se falado entre sim e isso sim deu aquela abatida na minha energia. Veja bem, eu ACHO QUE, assim como acho que nem foi intencional.
Faz como?
Primeiro hoponopono, pra perdoar e não permitir que nem inconscientemente eu emane essas mesmas energias, depois mais meditação, muita mesmo pra tranqüilizar o coração e aí calar, porque calar ainda é a melhor solução.

quarta-feira, 2 de março de 2016

Justificativas...


Eu estou em uma fase bem legal.
Gerando uma segunda criança, um super projeto voltado a gravidez, parto, puerpério e maternidade em si e toda a decoração do quartinho das crias que será feito pelas minhas mãozinhas prendadas...
Some a isso, meditação diária, ho'oponopono e os exercícios da Rhonda Byrne tão fresquinhos na minha mente.
E tem também o fato de que eu aceitei que eu sou eu, assim desse jeito. Tenho defeitos que precisam ser trabalhados e características que fazem parte de mim. Eu sou eu, eu não sou outra pessoa e nenhuma outra pessoa é igual a mim.
Não tenho porque justificar meus medos, desejos...nada, pra ninguém! Eu não preciso me justificar, aliás, ninguém precisa se justificar.
E assim sigo eu...aprendendo, me curando, me revigorando....Sem justificativas e em paz comigo mesma.

Para limpar meu subconsciente
De toda a carga emocional armazenado nele,
Digo uma e outra vez durante meu dia 
As palavras chaves do Hooponopono
Eu sinto muito, me perdoa, eu te amo, sou grata.