Páginas

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Devaneios da madrugada

Não sei ficar doente, não gosto, não funciona pra mim.
Eu sou uma pessoa saudável. É assim que as coisas são.
Eu não sei fazer repouso, por exemplo. Ficar deitada é isso? Mas quem cuida de mim enquanto estou de repouso? Porque não me lembro de cuidarem de mim desde que tenho uns 12 anos.
Lembro de ter dengue, ter que ajudar numa festa do trabalho da minha mãe e ser acusada de estar com ciúmes porque estava com dor e queria ir embora.
Lembro de ter pneumonia e ter que ficar sassaricando na igreja porque minha mãe tinha que falar com fulano e ciclano e ela ficar brava porque eu só queria ir pra casa
Lembro de estar doente por mais de uma semana e não receber nenhuma ligação de gente me perguntando se eu estava melhor, gente que me ligava pra me pedir favor sempre que precisava..
Lembro de estar doente e ser perguntada em tom de deboche se eu ainda estava "cagando pelas orelhas" e de ficar triste e constrangida. Triste, porque queria cuidado, amparo, acolhimento. Não que um sintoma maldito e desagradável virasse piada para os outros.
Lembro de estar sozinha madrugada a dentro, chorando, de solidão e medo de faltar ao meu filho, escrevendo num blog todas as minhas lembranças que me levam a crer que não tenho o perfil de doente, tentando pensar com coisas boas e usar a lei da atração ao meu favor e de repente sorrir, porque o blog é meu remédio.
Um banho, quem sabe...
Ajuda a relaxar e reduzir o stress.
E daqui a pouco tudo passa e vira só mais uma dessas lembranças chatas que a gente só acessa quando a vibe tá baixa.

Um comentário: